ADICIONADO AOS FAVORITOS
CADASTRE-SE CLUBE DE COMPRAS DE SUPLEMENTO

PREENCHA SEU NOME

VOCÊ DESEJA ?
EMAGRECER
GANHAR MASSA

Mulheres e silicone: Cuidados na musculação

Tire as suas dúvidas sobre a colocação do silicone e da prática de musculação durante e após a recuperação da cirurgia.

As cirurgias plásticas têm sido um dos procedimentos mais realizados no mundo, seja em busca de melhora de aspectos físicos ou a correção de algum problema evidente ou que cause sério desconforto e/ou risco de saúde.

Em 2014, o Brasil ultrapassou os EUA em número de cirurgias plásticas, respondendo a cerca de 11,6 milhões de procedimentos, equivalente a 12,9% do número mundial. Uma das cirurgias mais feitas é a de implante de silicone nas mamas, que é muito buscada por mulheres.

Aliada à cirurgia plástica, a vaidade em busca da estética também precisa passar pela alimentação, exercícios físicos, massagens, drenagens, etc. Focaremos, aqui, em dois pontos nesse texto: cirurgia de implante de silicone e o treino de musculação.

Uma mulher que é ativa na academia e implanta o silicone, como ela deve se portar em sua volta à academia? Existem riscos de um treino intenso danificar sua cirurgia? Essas e outras dúvidas serão respondidas no decorrer do texto.

Coloquei silicone: E agora, como praticar exercícios físicos?

Após duas semanas de cirurgia, a mulher normalmente já é liberada para a prática de atividades físicas, dependendo de sua recuperação ser rápida e positiva. Nessa primeira fase, não podem ser realizados exercícios bruscos na região do tórax. Ainda, a musculação não é indicada, mesmo para membros inferiores, pois podem ocorrer impactos na região que sofreu a cirurgia. Corridas ou mesmo atividades com impacto como jump, bodypump e outras não são indicadas. Nessa fase, os braços devem estar o mais imóvel possível, então a bicicleta ergométrica, por exemplo, é uma boa alternativa.

treino-silicone

Após cerca de dois meses de exercícios moderados, pode-se partir para exercícios mais pesados, como a musculação intensa. Obviamente, graus de amplitude, intensidade de carga e alguns movimentos que fogem da anatomia da paciente devem ter atenção redobrada e jamais sobrecarregar a região de uma só vez, mas progressivamente deve-se aumentar a intensidade do treino, seja aeróbio ou de musculação.

O top esportivo que as praticantes de musculação usam, torna-se um item muito desejado nesse momento pela segurança que traz à região e também para preservar a cirurgia.

Mulheres que treinam com o objetivo de corpos com aspecto de Bikini Fitness, Wellness e outros, não necessitam do peitoral altamente desenvolvido e isso nem é algo desejado. Por outro lado, bodybuilders ou até mesmo Women’s Physic necessitam de maior desenvolvimento.

Esse desenvolvimento deve ser considerado, principalmente com o tipo de implante realizado. Alguns não causam grandes interferências na musculatura desenvolvida, já outros causam uma alteração significativa e por isso é importante sempre discutir com o cirurgião os aspectos de recuperação antes de realizar a mamoplastia. Isso é essencial para que treinamentos específicos possam ser direcionados a elas e bons resultados possam ser obtidos com segurança.

O treino de peitoral para mulheres é necessário em todos os casos?

Uma mulher que não treina peitoral, não só corre o risco de desproporção, mas deixa de trabalhar grupamentos musculares importantes. Por exemplo, por mais que se use o manguito rotador em muitos exercícios para membros superiores (e até para estabilização de barras em exercícios para membros inferiores), os treinos de peito ajudam muito a trabalhar esses pequenos quatro músculos.

Da mesma forma, o ombro é formado por cinco articulações e vários ligamentos. Essas estruturas também são grandemente contempladas com o treinamento de peitos. Supinos, mesmo os crucifixos e até o cross over ajudam a direcionar algum tipo de trabalho, em especial às regiões anteriores do ombro.

O peitoral é essencial de ser trabalhado para que possa ter firmeza suficiente para ajudar na estabilização de outros movimentos, para sofrer menores riscos de lesões, etc.

Portanto, imaginar uma mulher sem treinar peitos é como um homem sem treinar pernas. É feio, é desproporcional, é desfuncional e vai acarretar em problemas futuros e resultados menores. O corpo é um todo e assim necessita ser tratado.

Conclusão:

Mulheres que possuem silicone devem se recuperar da cirurgia antes da prática de exercícios pesados. Essa recuperação deve obedecer à recomendação médica e suas características individuais, mas geralmente com 60 dias você já estará 100% recuperada. Além disso, deve considerar diferentes tipos de treinamento a depender do objetivo e do tipo de implante aplicado, para isso converse com o cirurgião e com algum educador físico.

Já as mulheres que pretendem colocar silicone, devem ficar atentas aos riscos, aos pontos de recuperação e propor melhores maneiras de otimizar seus resultados estéticos a fim de promover bons resultados quando estiver recuperada e puder voltar para a musculação. Conversar com o cirurgião e explicar toda a sua rotina, inclusive de treino, é essencial, para saber como aplicar bem a prótese, sem que você venha a ter problemas futuros.

Portanto, auxílio profissional e bem qualificado é essencial, fazendo-a ter segurança antes e após a cirurgia por conta média e pós-cirurgia, e por conta de um bom educador físico, o qual possa direcionar adequadamente seus exercícios. Todavia, jamais deve considerar a parada total de exercícios. Hoje, as cirurgias possibilitam recuperações cada vez mais rápidas e melhores e não tenha medo de não poder mais treinar.

treino-silicone01

Você tirou suas dúvidas sobre silicone e a musculação? Conte-nos o que achou!

Fonte: Dicas de Musculação com adaptação Bom Corpo.

AVALIE ESSE POST

AVALIAÇÃO REGISTRADA COM SUCESSO
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

RUIM

EXCELENTE

8 AVALIAÇÕES MÉDIA 7.8

VEJA TAMBÉM